Seis por metade de meia duzia...

"aquilo que se faz por amor está além do bem ou do mal". - Nietzsche

terça-feira, 25 de março de 2014

Sejap implanta Programa Brasil Alfabetizado na UPR de Rosário

Com aula simbólica e entrega de kit escolar aos detentos da Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Rosário, a Secretaria de Estado de Justiça e de Administração Penitenciária (Sejap), realizou, na tarde de segunda-feira (24), naquele mesmo estabelecimento, a cerimônia de implantação do Programa Brasil Alfabetizado. Contribuindo para a reinserção social da pessoa privada de liberdade, o programa beneficiará 30 internos daquela unidade prisional. A iniciativa, pioneira no Maranhão, é resultado de parceria da Sejap com a Prefeitura de Rosário.

Na ocasião, o secretário Sebastião Uchôa falou que é possível fazer a diferença mesmo em detrimento das dificuldades apresentadas. De acordo com ele, a unidade de Rosário estava bastante deteriorada, mas foi feita uma reforma inicial e hoje o estabelecimento tem sido uma referência em ações de ressocialização. "A ideia é quebrar o ócio, ocupar o homem e resgatá-lo da vida de crime", disse Uchôa.

 Além disso, o secretário ressaltou, ainda, a importância de ações como essas voltadas ao sistema, tendo em vista a pessoa do preso. Para ele, é interessante que a sociedade saiba o que se tem realizado em prol do apenado. "A sociedade hoje sabe que existe ações sociais por parte do Governo que visa beneficiar o interno e isso é importante porque mostra para todos que algo de positivo está sendo feito", afirmou.

 A prefeita de Rosário, Irlair Linhares, ao ser questionado sobre como ela passa a enxergar a unidade prisional de Rosário depois da implantação do Brasil Alfabetizado, foi direta. "Essa unidade serve agora como um modelo, não só para o nosso estado, mas para o Brasil", respondeu. Segundo ela, com uma boa educação ofertada ao encarcerado, se diminui a reincidência criminal. "Se os nossos detentos tiverem uma boa educação, dificilmente eles retornarão para as unidades prisionais de onde agente quer tirar todos eles", pontuou.

 Para o diretor da UPR de Rosário, Renato Barros, hoje a prefeitura daquele município é uma grande parceira. Com ações na área da saúde, infraestrutura e agora na educação, o estabelecimento tem buscado garantir eficazes ações de reintegração social aos presos. "Hoje, por conta dessa parceria que vem dando certo, nós somos pioneiros no programa Brasil Alfabetizado. É um trabalho de toda uma equipe bem articulada e comprometida", disse o diretor.


Cumprindo o papel

O secretário municipal de educação de Rosário, Joaquim Neto, lembrou que a ação objetiva cumprir com o papel social de ofertar educação ao detento. Neto disse que a proposta é dar uma oportunidade a eles, buscando a inclusão social dos mesmos.

Joaquim reiterou que devido os esforços de técnicos, professores o Brasil Alfabetizado é uma realidade hoje na UPR de Rosário. "Foram feitas muitas reuniões, conversamos muito sobre o assunto e chegamos a conclusão de ser viável a implantação do programa", explicou.

Num primeiro momento do programa, são 30 internos contemplados. Contudo, o secretário de educação de Rosário, adiantou que existe a possibilidade de mais internos sejam selecionados a participar. "O programa é destinado aos analfabetos para tentar diminuir o índice de analfabetismo então existe, sim, a possibilidade de mais detentos serem contemplados", contou.

Nenhum comentário:

Faça seu pedido de amizade no FACEBOOK...

Click na imagem...