Seis por metade de meia duzia...

"aquilo que se faz por amor está além do bem ou do mal". - Nietzsche

quinta-feira, 6 de março de 2014

Por que Lobão (ainda) pode ser candidato a governador?

 
 
Por Riamundo Garrone
 
Vai chegando ao fim mais uma aventura da dupla Jorge Murad-Roseana
Sarney. Todos sabem que os Irmãos Murad são especialistas na arte de
fazer dinheiro fácil, mas péssimos na arte da política. Depois dos
fracassos de projetos eleitorais como João Abreu e Max Barros, Roseana
e Jorge tentaram empurrar no grupo Sarney o insosso Luís Fernando,
condenado aos baixos índices nas pesquisas, ao isolamento e à piada em
rodas políticas.
 
Depois da crise em Pedrinhas, diante do visível descontrole de
Roseana, o senador José Sarney resolveu fazer uma intervenção política
no Maranhão. Abandonou de vez o Amapá e passou a morar no Palácio dos
Leões. E se dedicou às artimanhas e conspirações destinadas a acabar
com a aventura Luís Fernando.

 Para alcançar seu objetivo, Sarney foi ao velho amigo Lobão com um
“apelo de pai”. Pediu a Lobão aceitar ser candidato a governador, para
tentar assegurar a eleição de Roseana ao Senado. O argumento é a
sobrevivência do grupo, que – na visão de Sarney – só resiste à
derrota para o governo do Estado se Roseana estiver no Senado. O chefe
da oligarquia não confia no mandato do filho Zequinha Sarney, nem
mesmo no aliado Lobão, daí a obsessão de colocar Roseana no Senado.


O frio e calculista Jorge Murad está dizendo que aceita, desde que ele
indique o vice-governador, de olho nos quase 80 anos e na saúde
fragilizada de Lobão. Quem seria o vice ? Ele, Luís Fernando, dedicado
assessor da oligarquia há mais de 30 anos.
Lobão ainda finge que resiste, por dois motivos. Primeiro, quer a
garantia dos seus empreendimentos na área de Minas e Energia, tocados
pelo talentoso filho Edinho Lobão. Em segundo lugar, o senador Sarney
não quer ver o poderoso e rentável Ministério das Minas e Energia na
confusão da reforma ministerial. Prefere esperar o fim de março, para
então negociar em separado com a presidenta Dilma, sem o risco de
perder o feudo para outras forças do PMDB. Para o chefe da oligarquia
já basta perder o Ministério do Turismo, de onde sairá Gastão Vieira
sem emplacar o sucessor.
 
A “fórmula Sarney” está em execução, sob o comando do próprio
oligarca. Foi para isso que já providenciaram até a ressurreição da
finada Refinaria de Bacabeira, que será mais uma vez o centro do
discurso eleitoral do grupo.
Toda essa artimanha é muito inconsistente e frágil, mas o fato é que
com a rejeição enorme de Roseana Sarney não sobrou outro caminho para a oligarquia: vão tentar a renovação com a candidatura de Lobão.

Nenhum comentário:

Faça seu pedido de amizade no FACEBOOK...

Click na imagem...