Seis por metade de meia duzia...

"aquilo que se faz por amor está além do bem ou do mal". - Nietzsche

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Marina classifica campanha do PT como 'desserviço' ao país

 
 
MARIANA HAUBERT - A pré-candidata à vice-presidência na chapa PSB-Rede, a ex-senadora Marina Silva, classificou as recentes propagandas do PT como um "desserviço" do partido ao país. Nesta semana, a sigla exibiu vídeos nas emissoras de televisão com a mensagem de que é preciso ter medo de uma volta ao passado com a perda de avanços conquistados pelo país nos últimos anos além de um possível retrocesso nas investigações de casos de corrupção.
 
"As pessoas veem acontecer situações de violência e vivem tencionadas por falta de meios para se deslocar, vivem com insatisfação devido aos vários escândalos de corrupção. Acho um desserviço querer trazer algo ainda mais negativo que é o medo", afirmou Marina nesta sexta-feira (16), durante um encontro com representantes da juventude da Rede Sustentabilidade em Brasília.
 
Marina comparou o discurso do medo do PT com a campanha feita contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva feita pelo PSDB em 2002. "O próprio PT lá atrás, quando as pessoas tentaram fazer com a sociedade tivesse medo do Lula, eles fizeram a campanha da esperança vencer o medo. O maior medo que as pessoas devem ter é, como diz o poeta, de fugir da luta", afirmou. Para Marina, as conquistas sociais dos últimos anos não podem ser "fulanizadas" e devem ser entendidas como conquistas do povo brasileiro.
 
"A estabilidade econômica foi conquista do PSDB mas hoje é de todos os brasileiros. A inclusão social foi conquista do PT mas agora é uma conquista do povo brasileiro. Não foi feito para o povo mas pelo povo", afirmou. De olho na campanha, Marina afirmou ainda que "os brasileiros conseguem identificar que existe uma força política que vai manter as conquistas e vai buscar a estabilidade econômica". "A minha disposição e a do Eduardo [Campos] é que vamos dialogar com os dois legados preservando o que precisa ser preservado, corrigindo os erros que precisam ser corrigidos e enfrentando os novos desafios", disse.
 
COMERCIAL PETISTA
 
O PT decidiu aprofundar o discurso do medo para tentar alavancar a pré-candidatura da presidente Dilma Rousseff à reeleição. O comercial de um minuto de duração, que começou a ser exibido nas TVs abertas na última terça-feira (13), mostra imagens de brasileiros empregados, com acesso a remédios, estudo e lazer, em contraposição a pessoas desempregadas, passando fome e pedindo dinheiro em semáforos. Seriam os "fantasmas do passado", o título do comercial petista.
 
O locutor alerta: "Não podemos deixar que os fantasmas do passado voltem e levem tudo o que conseguimos" Ao final, diz: "Nosso emprego de hoje não pode voltar a ser o desemprego de ontem. Não podemos dar ouvidos a falsas promessas. O Brasil não quer voltar atrás". Ontem, a sigla exibiu o seu programa nacional em que apresentou a reeleição da presidente Dilma Rousseff como a única saída entre "a volta ao passado" e "um salto no escuro", em referência indireta a seus principais adversários na corrida pelo Palácio do Planalto, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).
 
O programa mesclou um tom otimista em defesa das realizações do governo petista e ataques velados aos concorrentes de Dilma. Em uma de suas falas, a presidente assegurou que combaterá a corrupção e terá "mão firme" para controlar a inflação. A temática do medo perpassou durante toda a propaganda, com frases como a que não se pode "dar ouvido para falsas promessas" e "o Brasil não pode voltar para trás". O ex-presidente Lula apareceu por duas vezes no programa, em imagens gravadas durante o encontro nacional do PT, na semana passada.

Nenhum comentário:

Faça seu pedido de amizade no FACEBOOK...

Click na imagem...