Seis por metade de meia duzia...

"aquilo que se faz por amor está além do bem ou do mal". - Nietzsche

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Cláudio Azevedo fala sobre zona livre de febre aftosa em reunião plenária da ACM

 
 
O secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Cláudio Azevedo, participou da reunião plenária semanal da Associação Comercial do Maranhão (ACM), na última quarta-feira (11), falando sobre a nova classificação sanitária de zona livre de febre aftosa com vacinação, oficializada durante a 82ª Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), realizada no mês passado em Paris, na França.

A presidente da ACM, Luzia Resende, afirmou que o convite ao secretário teve o objetivo de esclarecer a classe empresarial sobre os impactos e expectativas positivas do novo status sanitário do estado, além de ser uma oportunidade de apresentar conquistas importantes que nem sempre chegam ao conhecimento do empresariado. “É importante que saibamos as coisas boas que acontecem no estado, mas, é muito importante também que a gente se una para que juntos possamos transformar cada vez mais o Maranhão”, destacou Luzia Resende.

Cláudio Azevedo detalhou aos empresários todo o processo do Projeto de Ampliação da Zona Livre de Febre Aftosa com Vacinação, desenvolvido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com os estados do Maranhão, Pará, Piauí, Ceará, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas, que culminou com os reconhecimentos nacional e internacional da condição sanitária dos estados.

“Temos orgulho de nosso desempenho nesse processo porque o Maranhão, desde o início, assumiu posição de liderança do bloco junto ao Mapa, cobrando e contribuindo com o processo. O resultado é que nosso estado foi o melhor avaliado em todas as auditorias realizadas pelo ministério e pela comitiva da OIE, e a nossa agência de defesa agropecuária, a Aged, hoje é modelo para o Brasil inteiro”, enfatizou o secretário.

Durante a solenidade, o secretário também exibiu cópia do Certificado Internacional emitido pela OIE confirmando o reconhecimento da nova área livre brasileira. “Libertamos 8 milhões de cabeças de animais com esse reconhecimento! Nosso rebanho, que sempre teve alta qualidade genética, agora poderá ser comercializado com o mundo inteiro, o que será traduzido em novos empregos, novos investimentos, novas oportunidades de negócios. Em no máximo 5 anos acreditamos que nosso rebanho dobrará de tamanho e poderemos usufruir de todas as consequências positivas disso”, estimou.

O presidente da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema) e vice-presidente do Conselho da ACM e do Sebrae-MA, Edilson Baldez, enfatizou que o potencial econômico do estado. “Vivemos em um estado viável, com imenso potencial e grandes oportunidades, mas nem sempre ficamos sabendo de tudo que está acontecendo de positivo por aqui. Por isso, é importante que sempre aconteçam oportunidades como essa”, destacou.

A Fiema também participou do evento como convidada especial, para apresentar um projeto que amplia parceria entre a entidade e a Associação Comercial, através do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores, desenvolvido conjuntamente com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Indústria e Comercio (Sedinc). O coordenador do PDF, Carlos Jorge Taborda Macedo, apresentou os detalhes do Encontro de Negócios com as empresas associadas à ACM, que acontecerá no dia 25 de junho, na sede da entidade.

Participaram ainda da reunião plenária na ACM o presidente do Conselho da entidade, Luis Carlos Cantanhede, e o superintendente do Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas da Sedinc, José Oscar de Melo Pereira.

Nenhum comentário:

Faça seu pedido de amizade no FACEBOOK...

Click na imagem...