Seis por metade de meia duzia...

"aquilo que se faz por amor está além do bem ou do mal". - Nietzsche

quarta-feira, 4 de março de 2015

Prefeitura dobra número de profissionais do Programa Mais Médicos

A Prefeitura de São Luís contará com o dobro de médicos do Programa Mais Médicos atuando na rede municipal de saúde a partir desta terça-feira (3). Os novos vinte médicos designados para São Luís foram acolhidos em cerimônia na tarde desta terça-feira no auditório central da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), da qual participaram o prefeito Edivaldo, o governador Flávio Dino e o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Ao todo, novos 124 profissionais passarão a atuar na segunda etapa do programa no Maranhão.

O chefe do Executivo Municipal de São Luís representou os demais prefeitos maranhenses na mesa de abertura do evento. Edivaldo afirmou que o programa Mais Médicos é fundamental para a saúde da população de São Luís dentro da lógica de fortalecimento da atenção básica. A partir de agora, o Município passa a ter 39 profissionais de saúde participantes do Programa Mais Médicos.

"Este programa serve para suprir a deficiência de médicos na capital. Não somente em São Luís, mas também no interior do Maranhão. Daí sua importância. Nós, hoje, podemos ver essa foto bonita que é Prefeitura, governo do Estado e governo federal caminhando lado a lado com ações conjuntas", festejou o prefeito Edivaldo. Recentemente o prefeito esteve com o ministro Chioro em Brasília, acompanhado da secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, articulando o incremento da rede municipal de saúde em São Luís, inclusive com o acréscimo de médicos para o atendimento.

Para o ministro Arthur Chioro, o acolhimento de novos profissionais é um momento de avanço, permitindo que milhões de brasileiros possam receber tratamento de saúde com a dignidade merecida. No entendimento do ministro, o programa contribui para a formação de uma grande rede. ´"E isto o que estamos fazendo. Quem realiza o Mais Médicos não é o governo federal. Ele apenas viabilizou, ajuda mobilizando as universidades. Mas quem se beneficia deste programa é a população", disse o ministro.

O governador Flávio Dino recomendou aos médicos de outros estados incorporados ao programa que irão servir à população que se apaixonem pelo Maranhão e dediquem-se com grande afeto às pessoas, para que os sirvam com amor. "Faço questão de sublinhar isso publicamente", reiterou o governador.

Na terceira etapa do programa do governo federal, o Município deve receber mais 20 médicos. Eles atuarão exclusivamente no Programa de Saúde da Família. "Sempre que temos batido à porta do governo federal, temos sido bem recebidos", ponderou o prefeito. Em parceria com o governo federal, a Prefeitura de São Luís iniciou a construção a maternidade da Cidade Operária, realiza várias reformas na rede hospitalar como Socorrão I, Socorrão II, Hospital da Criança e em unidades básicas de saúde.

Algumas destas unidades foram entregues no ano passado e outras serão entregues ainda este ano. Esta semana, o prefeito Edivaldo deve entregar mais uma unidade básica de saúde totalmente reformada, desta vez no bairro do Cohatrac.

O prefeito disse ainda acreditar em uma mudança do quadro atual de atendimento da rede municipal de saúde da capital, ocupada em mais de 60% por pacientes procedentes de outros municípios maranhenses. A maior concentração ocorre nos hospitais de urgência e emergência da rede municipal: os hospitais Socorrão I e I.

"Com o governo Flávio Dino, temos outra perspectiva. Hoje o que nós sofremos é consequência do passado. Esse é um quadro que nós herdamos. Mas em médio e longo prazo, iremos mudar essa realidade. É claro que com a nova administração esse quadro tende a mudar, pois o governador tem um olhar especial para o interior do estado e para a descentralização dos hospitais", explicou o prefeito.

A secretária de Saúde Helena Duailibe explica que os 39 profissionais do Programa Mais Médicos estão distribuídos em 28 das 54 Unidades de Saúde da Família do Município. "Com isso, nós teremos em unidades mais distantes, justamente onde precisamos, mais médicos em tempo maior", disse a secretária.

Os médicos do programa desempenham atividades em uma carga horária de 32 horas, sendo mais oito horas dedicadas a estudos em especialização médica. Formado pela UFMA, o médico José Borba, 28 anos, tem avaliação positiva sobre o programa. "É interessante para todo profissional recém formado para adquirir uma formação mais variada, independente da sua expectativa", avalia Dr. Borba, que vai atuar na Unidade de Saúde da Família da Cidade Olímpica.

A solenidade foi prestigiada ainda pelo reitor da UFMA, Natalino Salgado, e por prefeitos maranhenses, secretários de Saúde e pela comunidade acadêmica.

Nenhum comentário:

Faça seu pedido de amizade no FACEBOOK...

Click na imagem...