Seis por metade de meia duzia...

"aquilo que se faz por amor está além do bem ou do mal". - Nietzsche

terça-feira, 17 de março de 2015

Lobão sai em defesa da Refinaria Premium de Bacabeira

 
edison-lobao_j-freitas




O senador e ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), utilizou a Tribuna do Senado Federal para se pronunciar publicamente, pela primeira vez, sobre a decisão da Petrobras em cancelar a construção da Refinaria Premium, na cidade de Bacabeira.

Lobão lembrou que o Maranhão e o Ceará, também teve sua refinaria cancelada, fizeram sua parte no acordo firmado com o Governo Federal e não podem ser prejudicados com tal decisão.

“Os governos dos estados e dos municípios nos quais as refinarias vinham sendo construídas investiram recursos na desapropriação das áreas doadas à Petrobras. Esses mesmos governos também desobrigaram a empresa do recolhimento de determinados tributos, como forma de estímulo à instalação das refinarias em seu território. Diversas famílias tiveram que ser deslocadas e os Estados assumiram o reassentamento. Promovemos convênios com as nossas universidades para a formação de mão-de-obra, com a perspectiva da geração de cerca de 100 mil empregos. Inúmeros investimentos privados foram realizados para dar suporte ao andamento das obras. Hotéis foram construídos, estradas foram pavimentadas ou duplicadas, fornecedores se deslocaram para atender aos empreendimentos, contratos foram firmados e todas essas pessoas não podem, agora, ser abandonadas à própria sorte após investirem parte de suas economias, acreditando nos projetos da Petrobras”, afirmou.

O senador maranhense também tentou demonstrar que as refinarias são viáveis e indispensáveis para o futuro do Brasil “A conta é bastante simples, senhoras e senhores. Se a demanda de derivados de petróleo crescer 2% ao ano, precisaremos de uma nova refinaria do porte da Abreu e Lima a cada 4 anos. Se esse crescimento for de 3% ao ano, essa necessidade passa para uma refinaria a cada 3 anos; e, se for de 4% ao ano, o País demandará a construção de uma refinaria a cada 2 anos. E não se constrói uma refinaria nova em menos de 5 anos. Resta evidente, portanto, que a construção de novas refinarias no Brasil é uma questão estratégica e de soberania, que não passa mais pela simples avaliação econômica ou pela necessidade de agregar valor no petróleo produzido no País”, assegurou.

Ainda no seu discurso, Lobão acrescentou que pela importância das obras, o Governo Federal precisa encontrar um mecanismo para dar continuidade aos dois projetos de construção de refinarias, no Maranhão e Ceará.

“Se condições internas inviabilizam a condução dos projetos de refino que são estratégicos para o País, o Governo precisa encontrar o caminho que leve à minimização da dependência que já temos e que deverá se agravar. A continuidade do Projeto Bacabeira é uma solução inteligente. Não podemos mais esperar”, declarou.

Lobão finalizou afirmando que continuará lutando para que a Refinaria Premium seja de fato construída no Maranhão.

“O povo do Maranhão pode estar certo de que não descansarei um dia, não ensarilharei as armas enquanto não for encontrada uma solução para aquela refinaria, que será, também, uma solução em benefício do Brasil”, finalizou.


Por

Nenhum comentário:

Faça seu pedido de amizade no FACEBOOK...

Click na imagem...