Seis por metade de meia duzia...

"aquilo que se faz por amor está além do bem ou do mal". - Nietzsche

quinta-feira, 13 de novembro de 2014


O Ministério Público do Maranhão enviou, no dia 11 de novembro, Recomendação para que a Delegacia da Mulher em Imperatriz cumpra a Lei Maria da Penha no que diz respeito a registrar e investigar todos os casos de violência contra a mulher, inclusive em relações homoafetivas, em que o agressor é do gênero feminino.

O titular da Promotoria de Defesa da Mulher de Imperatriz e responsável pela Recomendação, Joaquim Ribeiro de Sousa Junior, afirma que a delegacia descumpriu a legislação, quando negou o direito a uma vítima, que foi agredida pela companheira, de registrar ocorrência e receber medidas protetivas.
mini mini mini mini mini mini mini mini mini mini mini mini mini mini mini PJ Imperatriz reduz
Em denúncia ao Ministério Público, a vítima informou que a Delegacia da Mulher negou registrar o fato sob a alegação de que o agressor não seria um homem, portanto, não poderia atuar no caso. Para o promotor, a lei é clara no art. 5º quando diz respeito à incidência de violência contra a mulher, não exigindo que o agressor seja do sexo masculino.

Segundo o promotor, casos semelhantes, onde a mulher agrediu a companheira, já aconteceram nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal, onde os tribunais se posicionaram pela aplicação da lei.

A Recomendação pontua, também, que a Delegacia da Mulher repasse a todos os delegados de Polícia de Imperatriz a mesma postura pedida diante de casos semelhantes que, por ventura, possam acontecer.

Nenhum comentário:

Faça seu pedido de amizade no FACEBOOK...

Click na imagem...